Curso de Expressão Verbal

Estabeleça objetivos - Comunicação e Resultados - nov/00

 

Estabeleça objetivos

O que você de fato deseja obter com a sua apresentação? Quais as verdadeiras causas que o motivaram a falar? Tenha alguns objetivos durante sua apresentação, como:

  • Informar
  • Persuadir e motivar
  • Entreter
  • Promover-se

Esses objetivos podem aparecer separadamente, ao mesmo tempo, ou, ainda, de forma alternada numa mesma apresentação.

  • Informar

Se o objetivo for informar, orientar, instruir ou treinar, a preocupação do orador deverá limitar-se à clareza didática da mensagem, transmitindo as informações da forma mais objetiva, simples e compreensível que puder. Nessa circunstância é importante que a fala seja planejada dentro de uma seqüência muito bem elaborada, para que os ouvintes assimilem naturalmente o conteúdo da exposição. Se o orador perceber que determinado ponto da apresentação exigirá maior esforço de raciocínio para ser compreendido, deverá incluir uma ilustração que facilite o entendimento do assunto, ou ainda repetir as mesmas informações com outras palavras, utilizando novas abordagens.

Persuadir e motivar

Se o objetivo for persuadir, convencer, envolver e motivar, inspirar, estimular, se houver intenção de levar o ouvinte a aceitar ou rever uma opinião, produzir algo que esteja ou não nos seus planos, o trabalho do orador deverá ser canalizado para obtenção de argumentos, provas, análise de objeções e de pontos que possam ser refutados. Em algumas circunstâncias, o orador deverá estudar a possibilidade de fazer abordagens que sensibilizem e emocionem as pessoas, motivando-as, assim, a aceitarem as propostas e sugestões apresentadas. Principalmente diante desses objetivos, é importante que você saiba, com a maior profundidade possível, quais são as resistências que as pessoas possuem com relação ao assunto e até que ponto poderiam se sentir prejudicadas com seus argumentos. Essas informações a respeito do público poderão ser muito úteis no momento de planejar a linha de argumentação e também para saber se encontrará objeções por parte da platéia e, se elas existirem, em que momento deverão ser refutadas.

Entreter

Se o objetivo for entreter, geralmente o mais difícil de se atingir, o orador deverá com a sua presença de espírito, humor, ironia e informações que não exijam grande esforço de entendimento ou demasiada reflexão do público. Lembremo-nos, entretanto, de que para entreter a platéia o orador não precisa ser necessariamente engraçado. Uma história bem contada, que toque a emoção dos ouvintes, por exemplo, poderá provocar grande interesse do auditório.

Promover-se

Se o objetivo for a automação, o orador deverá empenhar-se para transmitir informações que, de modo sutil, ressaltem seus princípios morais, de honestidade e interesse pelo próximo, ou ainda, deverá demonstrar conhecimento e habilidade no trato de matérias que provoquem a admiração dos ouvintes. Para realizar o intento de promover a própria imagem, é necessário também que tenha qualidade de comunicação - boa voz, vocabulário abrangente, gramática correta, expressão corporal e boa dose de eloqüência - que cativem a audiência independentemente do conteúdo ou da mensagem.

Esse objetivo é muito claro nas apresentações dos políticos, os quais, abordando temas que vão ao encontro das necessidades do público, pretendem mostrar que pensam dessa maneira para serem admirados e receberem votos. Isso não significa que não acreditam no que dizem (embora a maioria não acredite que o eleitorado os veja e os sinta como se eles pensassem da maneira como se expressam.

 

Técnicas para ouvir

Processo

Estrutura

Execução

Escutar

Contrato

Estabelecer as 'regras'

Ouvir

Identificar

Quais são os pontos principais a serem discutidos

Entender

Esclarecer

Perguntas para estabelecer o problema

Aceitar

Resumir

Checar para que todos demonstrem o que entenderam

Responder

Ação

Assegurar que assumam a responsabilidade das ações

Baseado no livro 'Assim é que se fala' de Reinaldo Polito, publicado pela Editora Saraiva.