Curso de Expressão Verbal

335 - O que Fidel, conhecido por discursos de 7h, fez quando lhe deram 5 minutos?

 

Fidel Castro morre aos 90 anos de idade. Viveu bastante o líder ditador que foi um dos recordistas em proferir discursos longos. E falo em "um dos" apenas para não cometer algum equívoco histórico que escape a minha lembrança. Há muita gente dizendo que Fidel já foi tarde demais. Outros se lembram das atrocidades que ele cometeu. Alguns, poucos, o elogiam.

Para o assunto que nos interessa, todavia, vamos nos ater aos seus discursos –longos. As perorações de Fidel impressionaram a humanidade pela primeira vez ao falar em 1956. Foram cinco longas horas, para dizer que a História o absolveria. Deixou esse episódio para trás em 1959. Nessa oportunidade prendeu a atenção da plateia durante sete horas, logo após ter derrubado o poderoso Fulgêncio Batista.

Conseguiu se superar em 1998, quando falou em pé durante sete horas e quinze minutos. Sim, você não se enganou –foram mesmo sete horas e quinze minutos de discurso. Nunca vi nada parecido. E mais, com o público atento desde o início até a conclusão da fala.

Um dos fatos mais marcantes da sua vida como orador ocorreu em setembro de 2000, na Cúpula do Milênio, em Nova York. Quando Fidel se dirigiu à Tribuna da Assembleia da Organização das Nações Unidas, havia na plateia uma enorme expectativa para saber como ele, que gostava de falar tanto, poderia fazer o discurso e se ater ao tempo máximo determinado de cinco minutos.

Nesse dia o "Comandante" foi genial. Assim que chegou diante do público e se deparou com a lâmpada amarela localizada sobre o pódio, com a finalidade de indicar que o tempo do discurso estava terminando, de maneira espetacular, retirou um lenço branco do bolso e a cobriu ostensivamente. Esse gesto improvisado e espalhafatoso revelava, de maneira irônica, que a questão do tempo para ele não seria considerada.

Muitos vão continuar criticando, outros elogiando, mas será difícil contestar sua excepcional capacidade de comunicação.

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante, e "Assim é que se Fala", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas", "As Melhores Decisões não Seguem a Maioria" e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva.

Autor de 25 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.