Curso de Expressão Verbal

Aprenda um jeito bom de falar bem - Revista Fiat - set/01

 

Aprenda um jeito bom de falar bem

A comunicação verbal é uma importante ferramenta de mudança pessoal e profissional, capaz de transformar pessoas tímidas ou com dificuldade de expressão em grandes comunicadores. Esse é o fio condutor da nossa entrevista em comunicação verbal Reinaldo Polito, um dos nomes mais respeitados no Brasil quando o assunto é a arte de falar bem.

Mestre em Ciências da comunicação, Reinaldo Polito especializou-se no treinamento de empresários, executivos, políticos e profissionais liberais de alto nível e , desde 1975, já treinou mais de 30 mil alunos em seus cursos. Ele também foi professor de expressão verbal da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP) e autor de vários livros.


Fiat - A comunicação verbal é uma das mais importantes ferramentas para o relacionamento entre as pessoas tanto no campo pessoal quanto profissional. Qual é o ponto de partida para quem quer falar bem em público?

Polito - Um dos pontos mais importantes é a naturalidade da comunicação. Se conseguirmos, numa situação mais formal, falar da mesma maneira como falamos no dia-a-dia, estaremos desenvolvendo o melhor tipo de comunicação que se pode pretender, porque nos sentimos mais seguros, a expressão corporal fica muito mais solta e exploramos melhor a nossa inteligência.

Fiat - Fora dos eventos públicos, nas reuniões de trabalho das empresas com grupos de pessoas de diferentes áreas, qual é a forma mais acertada para o profissional apresentar um projeto? Como vender bem o peixe?

Polito - É muito importante conhecer com profundidade o assunto que vai expor. A partir do conhecimento do conteúdo da matéria que vai apresentar, é preciso verificar qual é a linha de argumentação. Comece sempre utilizando um bom argumento - não o melhor senão os outros parecerão fracos demais. Tente descobrir antecipadamente quais os tipos de objeção que os ouvintes podem ter, para não agredir o interesse de alguma pessoas.
É importante saber também que público enfrentaremos e o que interessa a essas pessoas. Então vamos atender à expectativa e fazer com que as pessoas tenham interesse em acompanhar nosso raciocínio e entender nossa mensagem, comprando 'nosso peixe'.

Fiat - Existe alguma técnica para superar o desafio de transmitir uma mensagem de conteúdo extremamente técnico com simplicidade e clareza?

Polito - Para tornar o tema mais leve e agradável, é preciso aprender a contar algumas histórias que sirvam como ilustração.
O objetivo é criar expectativa em relação ao que vai ser apresentado, facilitar o entendimento, relaxar um pouco o grupo e fazer com que o pensamento da platéia, que começa a fugir a partir de um determinado tempo de apresentação, volte para o ambiente. Outra condição importante para que uma apresentação seja mais leve e provoque interesse nas pessoas é avaliar o que está acontecendo no ambiente. Aproveitar circunstância como a observação de um ouvinte, o comentário de alguém ou um ruído e ir introduzindo essas informações na exposição agrega propriedade e atualidade ao tema, fazendo com que o ouvinte sinta que o assunto está sendo dirigido a ele.

Fiat - Para os líderes e profissionais que atuam em convenções, congressos, etc, quais as dicas para fazer uma boa apresentação e manter a platéia acordada, participativa e atenta?

Polito - Quem faz uma apresentação numa convenção ou congresso, além do conteúdo que vai apresentar, precisa dar um show, fazer um espetáculo e contar algumas piadinhas interessantes, aproveitando as situações que surgem para transformá-las num fato bem humorado. Dependendo do tamanho do grupo, a pessoa tem que ser um verdadeiro ator. A expressão corporal também é muito importante, mas um dos maiores erros de comunicação é não gesticular numa apresentação.

Fiat - Falar em público, ler um discurso ou mensagem ou até mesmo dar um recado diante de muitas pessoas pode ser uma tarefa quase impossível para alguns profissionais. É possível vencer a timidez e desenvolver a capacidade de se comunicar bem em qualquer ambiente, seja entre duas pessoas ou diante de uma platéia?

Polito - Eu já treinei mais de 30 mil alunos e nunca encontrei uma pessoa que tivesse empenhada, com boa vontade e motivação que não conseguisse superar seus problemas de comunicação. A apresentação diante do público nada mais é do que conversar, o que fazemos diariamente, prestando atenção a alguns pontos. Coordenar bem a fala, saber o que vai dizer no início, com palavras simpáticas e sinceras para agradar o público e fazer com que as pessoas se sintam incluídas e participativas; evitar alguns vícios e 'muletas de comunicação' como né, aaann...aaann, que demonstram insegurança; contar qual é o assunto que vai ser desenvolvido para que as pessoas possam acompanhar; dizer qual é o problema se a apresentação for para solucionar o problema e dizer as etapas que pretende cumprir. Seguindo esses passos, você agrada o público, vence a timidez e conquista as pessoas.

Fiat - Saber ouvir é uma arte e uma virtude que poucas pessoas desenvolvem bem, e é também um importante inrediente na comunicação verbal. Quais as dicas para se um bom ouvinte?

Polito - Saber ouvir é lucro. É preciso ouvir atentamente, sem precipitação, para saber onde a pessoa quer chegar com aquele tipo de assunto. A partir daí, temos condição de verificar e compreender melhor o que as pessoas estão dizendo. Um bom exercício é ouvir palestras ou uma entrevista e tentar escrever o que você entendeu do que foi dito. Com o tempo, esse exercício vai ampliando nossa compreensão e nossa capacidade de entender as pessoas.

Fiat - Que sugestões o senhor daria de literatura, cursos rápidos, sites, etc, disponíveis no mercado e que podem ajudar a transformar um profissionais num grande comunicador?

Polito - Eu tenho investido muito no meu site, o www.reinaldopolito.com.br, que contém testes, dicas e matérias sobre comunicação verbal que foram feitas com o objetivo de orientar o leitor. É um verdadeiro curso de comunicação. Também acabo de lançar dois livros 'Um jeito bom de falar bem' e 'A influência da emoção do orador no processo de conquista dos ouvintes', que têm linguagem simples, de fácil entendimento e que podem ajudar a melhorar a comunicação verbal.