Curso de Expressão Verbal

Aulas e Cursos - Aulas e Cursos - 2ª edição

Hoje em dia não basta apenas conhecimento e competência para garantir lugar entre os grandes profissionais do país, é preciso saber falar, falar e falar... Mas a coisa não é tão simples assim. Apesar da fama de 'boa-praça', a grande maioria dos brasileiros ainda enfrenta sérios problemas quando o assunto é falar em público.
E não pense que esse pânico é apenas 'privilégio dos desconhecidos', muitas personalidades também sofrem com a timidez de se expor. Famosos como o piloto Christian Fittipaldi, o ex-ministro Ântonio Cabrera e a cantora Vanusa decidiram dar um basta nessa situação, foram em busca de ajuda profissional e encontraram a solução.
Aos 48 anos, o professor Reinaldo Polito completa meia vida inteiramente dedicada à arte de ensinar às pessoas a melhor forma de se expressar em público. No currículo, além dos diplomas de Administração de Empresas e Economia com direito a pós graduação em Administração Financeira e Comunicação Social, ainda constam mais de 30 mil alunos e 350 mil livros vendidos. Ele é, sem dúvida, a maior autoridade brasileira em matéria de destravar gogós...

Aulas e Cursos - Como surgiu a idéia de montar uma escola de expressão verbal para executivos em geral?

Reinaldo Polito - Em 1975 eu ingressei no curso de oratória do Professor Osvaldo Melantonio e quando terminei fui convidado por ele para trabalhar como seu assistente. Ainda durante a época que estava lecionando lá comecei a perceber que havia um segmento no mercado que merecia mais atenção, os empresários e executivos. Assim, eu comecei a pesquisar um novo método que pudesse atender exatamente as necessidades específicas dessa classe, desenvolvendo um programa que continua em vigor até hoje.

Aulas e Cursos - E como foi colocar em prática esse projeto? Como foi a recepção do curso pelos empresários e executivos no início da escola?

Reinaldo Polito - Eu posso garantir que não foi nada fácil. Imagine um garoto novinho, com apenas 24 anos, completamente desconhecido e sem nenhum dinheiro. Como se não bastasse tudo isso, é muito complexo desenvolver esse tipo de trabalho. Só para vocês terem uma idéia, um professor de expressão verbal não se forma do dia para a noite, antes de atuar sozinho em sala de aula ele precisa estagiar durante três anos acompanhando outro professor. Na minha primeira grande aula de apresentação, por exemplo, estava tudo programado para receber as cinqüenta pessoas que se inscreveram, mas no final acabaram comparecendo apenas três. Foi um momento de muita frustração, chegou até a dar vontade de desistir. Mas depois, bem devagarinho e com muito trabalho, a escola foi deslanchando e hoje é considerada a maior escola de expressão verbal da América Latina.

Aulas e Cursos - Como o senhor avalia a situação de sua escola atualmente?

Reinaldo Polito - Eu não posso reclamar. Nesses 24 anos de funcionamento já passaram pela nossa escola mais de 30 mil alunos. Mas esse número varia de acordo com a situação econômica do país. Na verdade o curso se torna muito sintomático, pois quando as empresas estão em dificuldades a primeira iniciativa é cortar os custos com treinamentos; o que nem sempre é a melhor solução a longo prazo. Com isso, há uma redução do número de alunos, mas nós ainda conseguimos nos manter com os demais alunos. Já quando a economia está florescendo e as pessoas estão mais otimistas conseguimos sentir isso pelo aumento da procura do curso. Infelizmente, atualmente nós temos mais alunos pagando do próprio bolso do que os patrocinados pelas empresas.

Aulas e Cursos - E como todos esses alunos chegam até a escola? Eles vem mais pela divulgação ou por indicação de ex-alunos?

Reinaldo Polito - Eu tenho uma estatística que me deixa muito feliz: nesse último curso que nós tivemos 82% das pessoas que se inscreveram vieram por indicação de ex-alunos ou porque leram meus livros e os 18% restantes pela propaganda.

Aulas e Cursos - É verdade que o senhor, hoje uma sumidade em expressão verbal no Brasil, teve um problema de mudez traumática na infância?

Reinaldo Polito - Exatamente. Quando eu tinha 3 anos de idade, morava numa casa no bairro do Tatuapé que acabou pegando fogo. No acidente, eu fui vítima de inúmeras queimaduras, de todos os graus, ficando hospitalizado por meses. Depois disso, quando voltei para casa, como conseqüência dessas queimaduras eu fiquei mudo.

Aulas e Cursos - E como o senhor superou isso?

Reinaldo Polito - Depois de um tempo eu voltei a falar, mas completamente gago. O curioso da minha recuperação foi que os médicos que orientavam meu tratamento das queimaduras pediram aos meus pais que me ensinassem algumas poesias e alguns versos, pois acreditavam que como o cantor gago que não gagueja quando está cantando, o ritmo e a cadência da poesia poderiam me dar um pouco mais de fluência. Conclusão: quando voltei para Araraquara, minha cidade natal, e ingressei no curso primário comecei a recitar poesias diante dos meus coleguinhas, o que provavelmente deve ter aflorado a minha vocação para a comunicação.

Aulas e Cursos - Voltando aos cursos de expressão verbal, como eles funcionam?

Reinaldo Polito - Nós temos as aulas particulares, que são atendimentos individuais com duração de 6 horas divididas em duas sessões. Normalmente eles são ministrados para presidentes de multinacionais, ministros, governadores, políticos, pessoas que não têm tempo de ingressar num treinamento em grupo ou que têm objetivos muito específicos. Temos também os cursos 'in company', realizados normalmente em dois dias, com quinze horas de duração, para grupos de até trinta pessoas. A escola ainda mantém os cursos regulares, que são aqueles com duração de 3 meses, com uma aula por semana em dias flexíveis. Além disso, eu costumo dar palestras em empresas com duração média de duas horas.

Aulas e Cursos - E os custos?

Reinaldo Polito - O valor das aulas varia de 150 até 2.500 reais. Apenas as palestras, que são trabalhos diferenciados, têm valor fixo de 6.000 reais por cada apresentação.

Aulas e Cursos - Quanto ao conteúdo, o que se ensina basicamente nesses cursos?

Reinaldo Polito - A nossa proposta é ensinar o aluno como utilizar a sua comunicação natural numa situação mais formal, em busca do desenvolvimento de um melhor nível da sua comunicação. Passamos assim a aperfeiçoar os recursos positivos que o aluno tem melhorando sua voz, ampliando o seu vocabulário de acordo com as formas mais adequadas, ensinando como se comportar melhor com o corpo, o tipo de gesticulação que fica melhor a partir de suas características, suas expressões faciais, como organizar corretamente seus argumentos, etc.

Aulas e Cursos - E qual é o perfil das pessoas que procuram a escola?

Reinaldo Polito - Geralmente nós fazemos diversas estatísticas para acompanhar tudo o que é realizado aqui na escola. Através disso, nós obtemos dados importantes como, por exemplo, as principais razões que trazem as pessoas até aqui: a necessidade profissional e a dificuldade de falar em público. Em relação ao perfil dos alunos, a maior concentração está entre os 26 e 35 anos, seguida pela facção que vai dos 19 aos 25 anos; ou seja, basicamente a faixa de idade na qual as pessoas estão lutando para encontrar espaços profissionais, onde a disputa é mais intensa e a necessidade de falar em público aparece de uma forma mais acentuada. Já no que diz respeito ao sexo, até alguns anos atrás tínhamos apenas cerca de 20% de mulheres freqüentando nossos curso, mas de 3 anos para cá essa porcentagem se equilibrou ao número de homens. Esse dado vem comprovar ainda mais o fato das mulheres estarem cada vez mais ocupando lugares de destaque dentro das empresas.

Aulas e Cursos - E quanto às profissões?

Reinaldo Polito - A variedade de profissionais que procuram o curso é enorme, mas de acordo com os números a grande maioria de nossos alunos são engenheiros. E isso tem uma explicação muito simples. Normalmente os engenheiros tem uma ótima formação universitária e conseguem crescer rapidamente dentro da empresa. Porém, quando eles chegam lá os conhecimentos técnicos não são suficientes para participar de reuniões, dar entrevistas, representar a empresa em eventos sociais. É quando ele precisa recorrer à comunicação e vem aqui em busca de ajuda.

Aulas e Cursos - E os advogados?

Reinaldo Polito - Os advogados também são um caso bem especial e ocupam a segunda colocação entre os profissionais que procuram nossos cursos. A verdade é que os advogados sofrem muito ao saírem da faculdade ostentando a imagem de quem fala muito bem. Só que na realidade eles não tiveram nenhum preparo no que diz respeito ao ato da oratória na faculdade e vêm buscar nossa ajuda.

Aulas e Cursos - O senhor mesmo afirmou que existe uma grande variedade de carreiras profissionais entre os alunos. Há realmente necessidade de se fazer esse curso em todas as profissões?

Reinaldo Polito - Na minha opinião a boa comunicação é imprescindível em todos os tipos de relações humanas, sejam pessoais ou profissionais. Quando você vê, por exemplo, um químico fazendo nosso curso se pergunta o que alguém como ele, que fica o dia inteirinho numa sala fechada fazendo as suas experiências pode querer aqui. Ai você acaba descobrindo que são pessoas que têm a sua vida social e que são muito inibidas no momento em que precisam manter um relacionamento com os amigos e até com as pessoas da família, principalmente porque têm essa vida muito reclusa, muito fechada.

Aulas e cursos - E essa variedade não atrapalha na hora das aulas?

Reinaldo Polito - Muito pelo contrário. O fato do grupo ser heterogêneo, pessoas de diversas formações e atividades é muito importante para que essa comunicação possa ser treinada exatamente como nós vamos encontrá-la no dia-a-dia.

Aulas e Cursos - Nós estamos nos estendendo na questão dos cursos, mas a grande fama do senhor vem de outra fonte: seus livros sobre expressão verbal num total de 9 títulos...

Reinaldo Polito - Meu primeiro livro, 'Como falar corretamente e sem inibições', é com certeza o mais conhecido, chegando agora na sua 78a edição e próximo aos 300 mil exemplares. Na esteira desse meu primeiro sucesso vem 'Assim é que se fala', que já chegou às livrarias esgotado e, em menos de três meses de vida, está completando sua 13a edição. Outro dado interessante é que ambos, respectivamente, permanecem a 58 semanas no topo do ranking dos mais vendidos.

Aulas e Cursos - E qual é a diferença entre ler seus livros e fazer seu curso?

Reinaldo Polito - É evidente que no curso o aluno vai ter uma orientação muito mais personalizada. Ele é orientado a partir do seu estilo, das suas características. Já o livro passa informações a respeito de todos os possíveis estilos e características, sendo responsabilidade de cada um, a partir da leitura, decidir qual é o melhor caminho a seguir. Todavia, todos os livros foram escritos com a intenção de fazer com que a pessoa treine na sua própria casa, tanto que trazem exercícios de avaliação e fixação, além de propostas de trabalho que as pessoas podem fazer em casa ou no trabalho, junto com a família ou os amigos. Ela não precisa de uma grande platéia para colocar em prática o que está aprendendo.

Aulas e Cursos - O senhor também relançou seus dois maiores sucessos com um CD de apoio...

Reinaldo Polito - Exato. Em 'Como falar corretamente e sem inibições' o CD traz grandes oradores como Blota Júnior e Jânio Quadros, todos eles falando sobre comunicação e sempre com explicações específicas sobre as circunstâncias em que cada um deles está falando e o tipo de técnica utilizada. Já no 'Assim é que se fala', todo o conteúdo do CD foi gravado como se eu estivesse dando aula para os meus alunos, ou seja, o mesmo tipo de comunicação que eu tenho em sala de aula. É como se a pessoa estivesse mesmo assistindo a uma aula e, com o acompanhamento do livro, dá para aprender bastante.

Aulas e Cursos - E para o futuro?

Reinaldo Polito - O meu projeto atual é reescrever 'Gestos e Postura', um livro que já está na 2ª edição e que fez muito sucesso. Eu pretendo reescrevê-lo e acrescentar um CD-Rom, onde a pessoa possa ir vendo o tipo de gestos e posturas que ela vai utilizar não apenas no livro, mas também na tela. É uma forma de fazer os leitores interagirem com os conceitos teóricos através dos exercícios propostos.

Aulas e Cursos - Falando em projetos, como anda a nova sede do Ipiranga?

Reinaldo Polito - Os construtores estão bastante otimistas e calculam que a obra vai estar pronta ainda este mês, mas eu acredito que ela vai se estender um pouco mais. Mas vai valer a pena, é uma sede muito bonita, ampla, com quase mil metros de construção e um estacionamento para cerca de cem veículos. A nossa pretensão é atender de uma forma mais confortável nossos alunos.

Aulas e Cursos - O senhor tem quatro filhos, algum deles pretende seguir a carreira do pai?

Reinaldo Polito - A Roberta tem 24 anos e é arquiteta; aliás foi ela quem fez o projeto da minha nova escola. A Rachel, que tem 23 anos, é formada em Comunicação, mas é muito habilidosa em marketing, sua especialização. O Reinaldinho tem 13 anos e adora bichos, já disse que vai ser veterinário. Apesar disso, para a minha surpresa, a Rebeca, de 16 anos, me procurou a pouco tempo dizendo que gostaria de desenvolver o mesmo trabalho que eu. Eu perguntei porque e ela disse que admira muito esse trabalho, que acha muito bonito. Mesmo lisonjeado fui obrigado a avisar-lhe que se quiser mesmo seguir essa carreira ia precisar de muito esforço, estudo, empenho, dedicação e paciência.

Aulas e Cursos - Como o senhor vê a necessidade de saber se comunicar bem nos dias de hoje?

Reinaldo Polito - Eu acredito que hoje em dia, quem não souber se comunicar bem está perdido na sua profissão, porque ultimamente encontramos pessoas muito bem preparadas em todas as atividades. A diferença vai estar exatamente na comunicação, porque para exercer liderança, para demonstrar criatividade e eficiência nós dependemos inteiramente da comunicação. Aquele que se comunica bem normalmente é convidado para fazer a representação da empresa, para dar entrevistas, naturalmente ele vai fazer o seu marketing pessoal, se expondo de uma forma positiva. Por outro lado, aquele que não sabe falar vai ficando para trás e normalmente acaba exercendo funções secundárias.

Aulas e Cursos - Para finalizar, pedimos que o senhor analise a oratória de algumas personalidades brasileiras. Fernando Henrique Cardoso...

Reinaldo Polito - Apesar da baixa popularidade do presidente atualmente, na minha opinião ele é o maior comunicador que nós temos atualmente. Ele aplica na prática essa naturalidade que eu venho pregando aqui no curso. E, de um ano para cá, ele ainda adicionou um ingrediente que faltava no seu discurso, ele agora está falando com mais emoção, com mais entusiasmo e vibração. Tudo isso aliado a um conteúdo profundo que ele tem como sociólogo faz ele conseguir ter uma comunicação bastante eficiente.

Aulas e Cursos - Lula...

Reinaldo Polito - O Lula é uma prova de que a comunicação natural e inteligente pode superar até algumas deficiências. Ele melhorou bastante, mas antigamente costumava apresentar muitos problemas de dicção, erros de concordância e de conjugação dos verbos. Mas mesmo com todas essas insuficiências, o Lula tem uma característica que eu não vi em nenhum outro grande orador até hoje, ele começa uma apresentação e você tem a impressão que ele faz parte daquele grupo, é como se ele estivesse conversando com as pessoas, não há aquela barreira inicial que normalmente os oradores encontram.

Aulas e Cursos - O Padre Marcelo Rossi...

Reinaldo Polito - O Padre Marcelo é um exemplo de que o orador deve utilizar todos os atributos e recursos que tenha a disposição. Ele fez isso. Sabia dançar e cantar, e numa situação formal - pois eu não consigo imaginar lugar mais formal do que uma igreja - ele conseguiu conquistar esta platéia enorme.

Aulas e Cursos - Silvio Santos...

Reinaldo Polito - O Silvio Santos já fez história na televisão mantendo sempre sua audiência, o que prova que ele é um comunicador excepcional. Ele elegeu uma platéia, um segmento do mercado, e desenvolveu a comunicação para atuar exatamente em cima dessa facção, agradando em cheio e fazendo esse tremendo sucesso. Outro apresentador que eu acho excelente é o Faustão (Fausto Silva) porque ele tem presença de espírito, é muito inteligente e não deixa escapar nenhuma oportunidade de interagir com seu público.