Curso de Expressão Verbal

Blog Audiolivro Editora - jul/08

AUDIOLIVRO Editora: primeira e maior no Brasil totalmente voltada ao segmento de livros em áudio traz novidades na 20ª Bienal

Um dos males da vida moderna é a falta de tempo; com isso, as pessoas estão lendo menos. Pensando nisso, surgiu a AUDIOLIVRO, a primeira editora e produtora de livros em áudio no Brasil. É pioneira por ser a primeira totalmente voltada ao mercado de audiolivros, após algumas tentativas anteriores de outras editoras, mas sem grande êxito, talvez, por falta de foco no produto. Com pouco mais de dois anos de existência, a AUDIOLIVRO Editora já possui títulos importantes e variados, como os best-sellers: “O Caçador de Pipas” (de Khaled Hosseini), “O Monge e o Executivo” (de James C. Hunter), entre outros.

A idéia do audiolivro surgiu para Marco Giroto, proprietário, no final de 2005, quando se deu conta da necessidade de tal mercado no Brasil. “Enquanto passava horas no trânsito, pensei que poderia haver uma maneira de melhor aproveitar meu tempo. Foi quando passou pela cabeça a idéia de que poderiam existir livros para escutar. Resolvi pesquisar sobre o assunto. Constatei que, nos Estados Unidos, o audiolivro tem um mercado anual de 2 bilhões de dólares. Entretanto, no Brasil, a cultura do audiolivro era pouco ou quase nada explorada. Assim, enxerguei uma oportunidade de mercado a ser difundido.”, conclui.

A AUDIOLIVRO Editora nasceu, oficialmente, na Bienal Internacional do Livro em 2006, com a venda de audiolivros por meio de download. A empresa foi crescendo e apostou em audiolivros em CD/ÁUDIO e, principalmente, CD/MP3. Este ano, trará mais novidades para o mercado editorial, como o lançamento oficial do audiolivro “1808”, de Laurentino Gomes, em CD/MP3 (no dia 22/08, às 19h30min, no stand da editora – Avenida 6 com a Rua L). Mais de nove horas de áudio, com a narração do livro na íntegra (29 capítulos). O número de títulos vem aumentando, já que o audiolivro está se tornando mais conhecido e outras editoras estão surgindo também.

Referência no mercado em qualidade e variedade de obras, a AUDIOLIVRO Editora se consolida como líder no segmento.

Audiolivro e livro em papel

Uma questão que muitos impõem: o audiolivro vem rivalizar com o livro tradicional? Para Marco Giroto, não. “Pelo contrário, o audiolivro nada mais é que um complemento do livro. Vejo essa mídia como uma nova forma de adquirir cultura que vem para estimular a leitura, já que vai despertar o interesse literário nas pessoas.”, fala.

Popular nos Estados Unidos desde a década de 1980, o audiolivro conquista leitores das mais diversas idades. “Lá, as crianças escutam histórias através do audiolivro muito antes de aprenderem a ler. Com isso, elas passam a gostar de literatura e partem também para a leitura do livro tradicional. Isso é uma excelente forma de criar um público-leitor. Se as crianças virem seus pais lendo ou escutando um audiolivro, certamente farão o mesmo.”, explica Giroto.

Quando compara o mercado lá de fora com o brasileiro, Giroto é otimista. “Nos EUA, o audiolivro já representa 10% do mercado editorial. Acredito que em um década alcançaremos a mesma porcentagem aqui no Brasil.”, revela.

Para quem não tem tempo de ler, o audiolivro se faz uma excelente forma de ter acesso as mais diversas obras, e o CD/MP3 permite uma mobilidade nunca vista. Pode-se escutar um audiolivro na fila do banco, no carro, à espera de um compromisso, na academia ou em qualquer outro lugar, e em questão de horas é possível conhecer obras inteiras. Conforme o slogan da empresa: “Audiolivro: livro para escutar, a qualquer hora, em qualquer lugar!”.

“As pessoas pouco conhecem o audiolivro, chegam a ficar resistentes com a idéia, mas quando escutam um, ficam encantadas. É um mercado ainda pequeno no Brasil, há muito que se conquistar. Mas o objetivo da AUDIOLIVRO Editora é quebrar preconceitos e criar a cultura do escutar”, finaliza Giroto.

Haverá um debate, com autores de livros e audiolivros, sobre o assunto na 20ª Bienal Internacional do Livro: “Audiolivros e livros em papel: concorrentes ou complementares”. Vale à pena estar presente, no dia 17/08 (às 13h30min, no auditório A). Irão compor a mesa do debate: Moacyr Scliar (autor de “A mulher que escreveu a Bíblia”), Marcelo Rubens Paiva (autor de “Feliz Ano Velho”), Laurentino Gomes (autor de “1808”), Pascoal Soto (Editora Planeta), Rosa DeSouza (autora de “O segredo além do pensamento”), Alexandre Felício (autor de “As aventuras de Tita e Logan, o ranzinza”), Reinaldo Polito e Marco Giroto (diretor-executivo da AudioLivro).