Curso de Expressão Verbal

Coluna - Chame a Lurdinha - Revista Exame VIP - set/00

Coluna - Chame a Lurdinha

Tenho horror de falar em público. Acho que até conseguiria disfarçar esse se não ficasse ensopado de suor e vermelho como um tomate. O que devo fazer?
Diego Alexsander, São Leopoldo (RS)

Você fica parecendo um tomate nervoso porque o seu coração dispara, ativando a sua circulação.
Sobre o motivo? Diante de uma situação de pânico, o seu cérebro ordena que as glândulas supra-renais (acima dos rins) despejem na corrente sanguínia um caminhão de adrenalina, substância que provoca essas alterações no seu corpo.
Olha, um pouco de adrenalina, não faz mal a ninguém. Não fosse ela, você faria um discurso apático, capaz de colocar seus ouvintes em estado de dormência. Mas você não pode deixar que esse seu medo ultrapasse os limites da normalidade. O meu amigo Reinaldo Polito, professor de expressão verbal de São Paulo, tem algumas dicas para você domar o pânico e, consequentemente, eliminar os sinais de nervosismo quando tiver que falar em público.

- Se precisar discursar durante 15 minutos, prepare pelo menos 30 minutos de discursos (assim você tem a certeza de que o assunto não vai se esgotar).
- Organize suas idéias (se necessário treine a sequência do discurso em casa. Pode ser durante o banho).
- Reúna alguns amigos íntimos e ensaie a sua palestra com eles. Para adquirir confiança, pense nos seus pontos positivos. Oras, se o convidaram para falar, é sinal de que você tem algo a oferecer!

Se quiser saber mais sobre o assunto, Diego, sugiro que você consulte o site do meu amigo Polito: www.polito.com.br. Ele é realmente fera no assunto.