Curso de Expressão Verbal

Jornal de Negócios de Portugal

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
 
Filipe Garcia
FILIPE GARCIA

     
"Como conquistar e influenciar pessoas"FILIPE GARCIA | 24 Março 2015, 18:46Talvez por precaução face ao período eleitoral que se aproxima, tenho procurado livros sobre influência, confiança e controlo dos outros. Depois de nas últimas semanas ter falado sobre "Lessons from the top" de Gavin Esler e de "O Modelo da Confiança" de Ken Blanchard, chegou-me às mãos "Como conquistar e influenciar pessoas", do brasileiro Reinaldo Polito.

 

Mais de um milhão de exemplares vendidos, muito provavelmente no Brasil, atestam a influência desta obra e… a importância da dimensão de um mercado.

 

Se em "Lessons from the top" Gavin Esler nos dava a conhecer as técnicas utilizadas por alguns dos principais líderes mundiais para conseguir inspirar, influenciar e convencer, em "Como conquistar e influenciar pessoas" a abordagem recorre mais ao quotidiano e a problemas ou contextos com os quais inevitavelmente nos deparamos. Utilizando sempre uma linguagem muito direta e acessível a todos – o que é habitual nos livros deste género escritos por autores brasileiros – Reinaldo Polito apresenta-nos 30 ferramentas de comunicação para situações difíceis.

 

Os objetivos principais são os de "sempre": ser feliz, ter sucesso, ampliar e realizar o potencial de cada um. Mas o passo intermédio é talvez o contributo mais importante desta obra: devemos focar-nos na melhoria da relação com os outros. Esse é o primeiro e mais importante passo a ser dado. Na verdade, as 30 ferramentas apresentadas não são mais do que as soluções para o mesmo número de ângulos do mesmo problema – o relacionamento. Fala-se de reclamações, inimigos, amigos, vícios, conflitos, mentiras, sinceridade, dos viciados em reclamações, em respirar e muito mais. Propõe-se, por exemplo, que só muito raramente se façam críticas negativas, porque quem pede uma opinião normalmente não quer uma opinião verdadeiramente sincera. O foco do autor reside muito na relação do "deve e haver" entre as nossas ações e os seus efeitos.

 

Reinaldo Polito vai um pouco contra a corrente ao rejeitar a espontaneidade. Propõe que sejamos menos inocentes e emotivos, optando por uma perspetiva menos emocional e mais estratégica. Pode não ser confortável, mas o livro ajuda-nos a compreender que qualquer interação com os outros terá um efeito na construção da nossa imagem e relacionamento. Não se tratando, de forma alguma, de uma obra disruptiva, acaba por ser um livro realista e que pode ser lido por qualquer pessoa, sempre com o mesmo objetivo em mente: ajudar o leitor no seu relacionamento e com os outros, com enfoque no processo de comunicação e comportamental.

 

 

Autor: Reinaldo Polito

 

Editora e Data: 2015 – Pergaminho (Original: Saraiva – 2013)

 

Frase: "Será que vale a pena afastarmo-nos dessa pessoa por esse motivo?"

 

Keywords: "Relacionamento"; "Inimigos/Aliados"; "Gentil"; "Viciados em Queixas"; "Crítica"; "Clareza"

 

Apreciação: ***

 

 

 

 

Economista da IMF, Informação de Mercados Financeiros

 

Este artigo está em conformidade com o novo acordo ortográfico