Curso de Expressão Verbal

Palco e palanque - Valor Econômico - jun/01

 

Palco e palanque

Um mestre na conquista do público 'A Importância da Emoção do Orador no Processo de Conquista dos Ouvintes' e 'Um Jeito Bom de Falar Bem', de Reinaldo Polito.

Editora Saraiva. Lançamento em 9 de agosto, às 19h, na Saraiva do MorumbiShopping (av. Roque Petroni Jr.,1.089, tel. 0xx11/5181-7574, São Paulo)

Dezenas de clientes ilustres e anônimos passam diariamente por uma das quatro salas ou pelo auditório com sofisticados equipamentos eletrônicos da confortável casa de mil metros quadrados no Ipiranga, novo endereço da escola desde março.
Entre os VIPs, o senador Eduardo Suplicy, o nadador Gustavo Borges, o ministro do Desenvolvimento, Alcides Tápias, ou Joana Prado, mais conhecida como Feiticeira. Os demais são advogados, engenheiros, médicos, executivos, psicólogos.

O que une pessoas tão díspares é o desejo de aprimorar a comunicação e a expressão verbais. Para isso, procuram o professor Reinaldo Polito, autor de 11 livros sobre o assunto, 2 dos quais vão para as livrarias na primeira quinzena de julho: 'A Influência da Emoção do Orador no Processo de Conquista dos Ouvintes' e 'Um Jeito Bom de Falar Bem'.
Ao longo dos 26 anos de profissão, Polito treinou cerca de 30 mil alunos que fizeram os cursos na escola ou em empresas que o contratam, como Arthur Andersen, Volkswagen, Philips e Nestlé.

Além dos cursos regulares, cuja primeira aula é gratuita, duram 12 semanas e custam cerca de R$ 2 mil, há os cursos de aperfeiçoamento, destinados aos que já freqüentaram o nível anterior e as aulas particulares, expediente a que recorre a maioria dos clientes famosos. A equipe que ministra os cursos, liderada por Polito, é composta por outros cinco professores, incluindo sua mulher, Marlene Theodoro, que ensina técnicas de apresentação em inglês.

Nascido em Araraquara, Polito mudou-se para São Paulo em 1972, aos 22 anos. Cursava Economia e trabalhava. Quando começou a dar aula de expressão verbal, em 75, logo depois de concluir o curso do professor Oswaldo Melantonio, a quem sempre lembra e dedica alguns de seus livros, era bancário, atividade que só abandonaria dez anos depois, quando começou a aumentar a procura por suas aulas.

'Fiquei nesses dez anos lecionando à noite e aos sábados. Finalmente consegui abrir minha escola, em 1985, no Planalto Paulista, e saí do banco', conta. No mesmo ano, lançou o livro 'Como Falar Corretamente e sem Inibições', que já vendeu 300 mil exemplares e está na 98ª edição. Os nove títulos que lançou pela Saraiva, somados, já venderam 570 mil exemplares, tornando-o campeão de vendas da editora no segmento de interesse geral. Começava o sucesso, que só viria a aumentar na década seguinte.

Excelente homem de marketing, Polito sentia que a escola poderia crescer. 'Vendi meu carro, o apartamento, acrescentei uma pequena poupança, juntei tudo e investi em anúncios nos jornais e mala-direta. Além disso, a propaganda boca a boca começou seu efeito multiplicador.' Hoje, ele é apontado como o mais renomado professor de expressão verbal do país, o que lhe confere indisfarçável orgulho.

'A Influência da Emoção do Orador' é fruto da dissertação de mestrado que defendeu na Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero, em dezembro. 'Com isso, espero diminuir o preconceito acadêmico que recai sobre a oratória, ainda vista como algo menor e menos sério.' Mesmo repleto de citações, como convém a um trabalho acadêmico, o livro é de fácil leitura, uma das principais características do autor, como se pode ver também em 'Um Jeito Bom de Falar Bem'.

Apaixonado pelo que faz, Polito anda em seu carro ouvindo discursos de Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves, para entender ainda melhor o que caracteriza expressões verbais eficientes. Chega à escola às 8h30, diariamente, e sai quase sempre perto da meia-noite.
'Todo mundo quer ter aula com o Polito', afirma como justificativa pelo excesso de trabalho.