Curso de Expressão Verbal

Surftrade - set/00

Como falar bem em público e conquistar os ouvintes

Você está apresentando uma palestra e, no meio do discurso, algum ouvinte começa a atacá-lo com perguntas agressivas. Como reagir? Como lidar com o medo de falar em público? Como conquistar uma platéia? Para responder essas e outras questões conversamos com Reinaldo Polito, diretor e professor do Curso de Expressão Verbal, especializado no treinamento de empresários, executivos, políticos e profissionais liberais.

Surftrade - De onde vem o medo de falar? Como perder esse medo?

Reinaldo Polito - O medo de falar em público ocorre por três motivos principais: falta de conhecimento sobre o assunto a ser exposto ou falta de ordenação lógica das informações falta de prática ou de experiência em falar em público falta de auto-conhecimento - não saber como as pessoas o vêem quando está diante da platéia.

Para combatê-lo é preciso se dedicar a cada uma das causas:

Procure conhecer o tema com a maior profundidade possível, de tal forma que 'sobre' matéria para a apresentação. Assim, se tiver que falar quinze minutos tenha informações para pelo menos 30 minutos de exposição; se tiver que falar trinta, abasteça-se com o suficiente para deixá-lo à vontade cerca de uma hora diante dos ouvintes.
Lembre-se de organizar bem a fala com começo, meio e fim.
Aproveite todas as oportunidades para praticar bastante - em sala de aula, ou em palestras fazendo perguntas ou tomando iniciativa para expor temas em reuniões. É muito importante procurar identificar suas qualidades de comunicação e ter consciência das técnicas que já utiliza corretamente. A partir desse auto-conhecimento positivo você se sentirá mais seguro.

Surftrade - Você foi convidado para apresentar uma palestra ou para participar de um debate. O que a pessoa pode fazer para disfarçar o seu nervosismo de falar para muitas pessoas. Quais os conselhos? Como se comunicar com eficiência?

R.P. - Não se assustar com o próprio medo já é um bom começo. Saiba que o medo é normal e que praticamente todas as pessoas são atacadas por ele.
Tendo consciência de que o medo vai aparecer você não se surpreenderá quando ele surgir e não o realimentará. Ao se dirigir à tribuna faça-o com determinação, mas não se precipite para começar a falar. Acerte com calma o microfone, arrume os papéis que levou para consulta, cumprimente pausadamente os componentes da mesa e a platéia, comece falando mais devagar, para ir renovando o oxigênio, e mais baixo. Assim, não demonstrará o nervosismo e ganhará segundos preciosos para que a adrenalina comece a ser metabolizada.

Surftrade - Como falar de improviso? Por que o discurso decorado é tão mal visto?

R.P. - Falar de improviso não significa falar sobre assuntos desconhecidos, mas sim a respeito de informações que ainda não organizou para uma apresentação.
Por isso, quando tiver que improvisar comece antes falando sobre temas que conheça com muita profundidade e tenha domínio sobre eles, assim, enquanto vai falando, terá condições de organizar melhor o raciocínio. A fala decorada deixa a pessoa muito artificial e distante da platéia. O orador fala como se fosse uma maquininha, sem vida e sem sentimento. Além disso, se ele esquecer uma palavra importante na ligação das idéias estará perdido e sem saber como prosseguir.

Surftrade - Como planejar um discurso?

R.P. - Um discurso bem planejado terá quatro partes essenciais:

Introdução: é o momento para conquistar a simpatia e a atenção da platéia e afastar possíveis resistências dos ouvintes. Uma boa forma de iniciar é fazer elogios sinceros ao auditório e não tomar partido (pelo menos no início) que contrariam a assistência.
Preparação: é o momento para facilitar a compreensão das pessoas. Nesta etapa conte qual é o assunto que pretende desenvolver e qual o problema que deseja solucionar. Assunto central: é o momento para solucionar o problema apresentado, desenvolver a linha de argumentação e refutar possíveis objeções dos ouvintes.
Conclusão: é o momento para pedir que a platéia reflita ou aja de acordo com a mensagem apresentada.

Surftrade - Às vezes acontece de algumas pessoas saírem da sala enquanto o palestrante fala. Como não ficar inseguro? Como evitar o pensamento 'acho que não estou agradando'?

R.P. - É normal que alguém saia da sala durante uma apresentação e geralmente essa atitude não está relacionada com a qualidade da exposição. As pessoas precisam ir ao banheiro, querem fumar, telefonar. Ir para a apresentação sabendo que esses fatos provavelmente ocorrerão poderá afastar o sentimento do 'acho que não estou agradando'. A não ser, evidentemente, que todos comecem a se retirar.

Surftrade - E quando algum ouvinte começa a atacá-lo com perguntas agressivas, questionando de maneira ríspida o que ouviu?

R.P. - Os ataques agressivos precisam ser recebidos com tranqüilidade. Quando o ouvinte ataca ele faz o papel do vilão e nós, que estamos sendo atacados, do mocinho. Se reagirmos emocionalmente e revidarmos os papéis se inverterão e poderemos perder a solidariedade da platéia. Se o ataque for muito veemente, sorria para demonstrar que tem consciência dos motivos da agressão e que não está sendo afetado com aquela atitude.

Surftrade - É melhor pedir que os ouvintes só façam perguntas no final?

R.P. - Peça para fazer perguntas no início quando conhecer muito bem o assunto e a platéia for reduzida, menos de cinqüenta pessoas. Encaminhe as perguntas para o final quando não estiver muito seguro do tema e quando o público for numeroso.

Surftrade - E se der um branco? E se não souber responder a uma pergunta?

R.P. - Se der o branco repita a última frase e procure se lembrar do que desejava dizer. Se não funcionar diga que mais à frente voltará àquele tema. Ou ainda use a expressão que geralmente funciona - 'na verdade o que eu queria dizer é que'.

Surftrade - Quais as técnicas para manter a platéia interessada? Piadinhas ou 'tentar ser engraçado' são boas formas de conquistar a platéia?

R.P. - Piadas ajudam a manter a atenção da platéia, mas não são recomendadas para o início da fala pelo fato de o orador ainda estar muito nervoso.

Surftrade - E quando a pessoa será entrevistada para um programa de televisão. Como ela deve falar, gesticular...?

R.P. - Numa entrevista para um programa de televisão, em que a apresentação normalmente é feita sentada, os gestos devem ser moderados, o semblante precisa estar vivo e expressivo e o tom da fala tem que ser o mais natural possível, sempre como se estivesse conversando com um grupo de amigos. Não havendo restrições por parte da produção do programa olhe a maior parte do tempo para a câmera.

Surftrade - Há exercícios simples para a dicção? Como deve ser a postura física e a expressão facial?

R.P. - Leitura em voz alta com um obstáculo na boca, como o dedo por exemplo, ajudam a melhorar a dicção. Quanto a expressão corporal dois erros devem ser evitados: a falta e o excesso da gesticulação.

Surftrade - E a emoção. Como colocá-la na comunicação?

R.P. - A emoção é muito importante para envolver o ouvinte, mas deverá sempre parecer verdadeira.

Surftrade - Quem tem mais facilidade para a comunicação (se é que existe essa diferença): mulheres e homens?

R.P. - As mulheres têm muito mais facilidade que os homens para falar. É constatação científica.

Surftrade - Qual o perfil do novo profissional?

R.P. - O novo profissional deve ser bem articulado para falar, disposto a enfrentar desafios, ser multifuncional e estar pronto para atuar em qualquer área.