< Página Anterior

21 out 2019

Caneta na mão

por Reinaldo Polito

Para você saber se será conveniente ou não segurar uma caneta ou qualquer outro objeto enquanto estiver falando analise o contexto da apresentação

Parece besteira, coisa sem importância, mas não passa uma semana sequer sem que um aluno me pergunte se há problema em falar com uma caneta na mão. A maioria afirma que segurando uma caneta se sente mais à vontade e com menos nervosismo.

Bem, quem sou eu para condenar um recurso que dá segurança e tranqüilidade ao palestrante?! Cada um deverá se valer do recurso com o qual possa se sentir mais à vontade. Lógico que se você puder falar com as mãos livres, sem segurar nenhum objeto, sua apresentação, provavelmente, deverá ser muito mais eficiente. Se, por outro lado, julgar que irá se sentir mais confiante e terá um resultado melhor segurando um objeto, vá em frente e fale com o que desejar nas mãos.

Há pouco tempo treinei um aluno que trabalha como alto executivo em uma grande organização financeira na Suíça, e ele só se sentia seguro para falar se tivesse uma caneta na mão. Tentei alguns exercícios sem a caneta, mas não houve jeito, segurando o objeto ele se transformava. Resultado – hoje ele faz apresentações excepcionais sempre com o auxílio da sua muletinha psicológica. Esse é um caso extremo e incomum, pois embora algumas pessoas prefiram falar com a caneta na mão, também não se incomodam muito se tiverem de falar sem ela.

Tudo vai depender do contexto

Para você saber se será conveniente ou não segurar uma caneta ou qualquer outro objeto enquanto estiver falando analise o contexto da apresentação. Por exemplo, se você falar usando um quadro branco como recurso visual e segurar o pincel de tinta enquanto dá as explicações para os ouvintes não haverá nenhum problema, pois ele estará fazendo parte natural do contexto da apresentação. Se, entretanto, nessa mesma circunstância você segurar uma caneta esferográfica, por ela não ter utilidade prática naquele momento, já que não poderá utilizá-la para escrever no quadro, estará fora do contexto da apresentação e poderá desviar a atenção dos ouvintes. Porém, você poderia segurar essa caneta esferográfica se estivesse falando sentado à mesa, pois, nesse caso, pelo fato de ela ser útil para possíveis anotações, participaria naturalmente do contexto da exposição.

Às vezes somos obrigados a falar segurando vários objetos, como laser pointer, microfone, pastas, bloco de anotações.Mesmo com todas as mãos ocupadas será possível fazer a apresentação sem desviar a atenção da platéia, desde que esses objetos estejam inseridos no contexto da apresentação.

Embora a tradicional “anteninha” esteja cada vez mais em desuso por causa da praticidade do laser pointer, ela sobreviverá ainda por muitos e muitos anos. Esse é um objeto que, de maneira geral, faz parte do contexto da apresentação quando está sendo utilizado, entretanto, é muito comum o palestrante passar a usar a anteninha como se fosse uma batuta de maestro, desviando assim a atenção dos ouvintes. Nessa circunstância, depois de apontar as informações que estão no quadro ou na tela, se não tiver de usar a antena logo em seguida, guarde-a no bolso ou deposite-a em cima de uma mesa. Com essa atitude você evitará os excessos e se apresentará mantendo a atenção das pessoas em sua mensagem.

Lembre-se ainda de que deverá fazer tudo que estiver ao seu alcance para deixar as mãos livres, impedindo que um objeto qualquer interfira na qualidade da sua apresentação, a não ser, conforme já vimos, que ele faça parte natural do contexto.

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA