< Página Anterior

19 dez 2018

Deixe para amanhã o que não se deve
dizer hoje

Subir nas tamancas com os olhos esbugalhados, o rosto arroxeado e o dedinho em riste é cena que se vivencia até nas famílias mais bem comportadas. Quando o espetáculo se circunscreve ao ambiente familiar, tudo bem, pois entre os casais, à noite, um pezinho, como quem não quer nada, escorrega para o outro lado da cama, pinta um clima, e tudo começa a se resolver. Com pais e filhos, irmãos, salvo muitíssimas e não tão raras exceções, como há amor no relacionamento, em pouco tempo a raiva desanuvia e a paz retorna quase sem seqüelas.
O enredo do filme já deixa de ser o mesmo quando os envolvidos são estranhos, ou não há amor na relação. Ficam bicudos,um vira a cara para o outro e, nos casos mais graves, transformam-se em inimigos. Depois de algum tempo o motivo desaparece e só fica a mágoa com a lembrança de que algo ruim aconteceu no passado. Se perguntar por que estão brigados, talvez até nem saibam responder.

Estou me referindo principalmente ao destempero e à reação precipitada das pessoas que não pensam duas vezes antes de rodar a baiana. Na primeira oportunidade, sem nenhuma reflexão, gritam, esbravejam, abrem a mala e soltam as cobras e lagartos que levam de prontidão. São indivíduos que perdem totalmente o controle e não conseguem se acalmar sem antes despejar uma boa quantidade de bílis naqueles que ousaram contrariá-los. Eu sei que a maioria não tem sangue de barata e que engolir sapo ou levar desaforo para casa é privilégio de quem fez pós-graduação na escola de santo – e olhe lá, porque conheço muito santinho por aí que na segunda esperneada já está guardando a auréola na gaveta.
Esse comportamento destemperado e irrefletido pode produzir conseqüências muito graves na vida pessoal e nas relações do ambiente corporativo.
Tomar uma decisão impensada, num momento de raiva, apenas para se vingar de ofensas recebidas ou porque foi contrariado, não é um comportamento inteligente.
Se você agir tomado pela emoção descontrolada, num acesso de cólera, no dia seguinte, muito provavelmente, estará arrependido e batendo a cabeça na parede.

Meu querido amigo Gunter Murrins, um dos empresários mais bem sucedidos do ramo gráfico que conheci em toda a vida, disse ter aprendido com um antigo chefe, seu Vilela, que decisões importantes que pudessem envolver muito dinheiro ou mexer com a vida das pessoas, precisariam no mínimo de uma boa noite de sono. Só como exemplo,contou-me que um guarda de sua empresa aprontara poucas e boas e precisava ser dispensado. Pondo em prática sua filosofia da reflexão noturna, deixou para o dia seguinte a demissão do funcionário. Ao chegar à empresa pela manhã confirmou que acertara na decisão, pois, por um ou outro motivo, todos os outros guardas haviam faltado, e se no impulso tivesse demitido o funcionário teria ficado em maus lençóis. Eu mesmo já adquiri o hábito de ter a noite como parceira das minhas decisões. Por diversas vezes escrevi e-mails na base da adrenalina raivosa, mas antes de enviá-los tive a prudência de botar a cabeça no travesseiro e adiar o envio dos impropérios para o dia seguinte – Nem preciso dizer como teria me arrependido se tivesse seguido meus impulsos e enviado a mensagem de maneira irrefletida.
Por isso, pense bem antes de comunicar uma decisão importante. E se, depois de refletir bem, achar que poderia aguardar mais um dia antes de tomar a atitude, principalmente se estiver com muita raiva, revoltado ou indignado com o comportamento de alguém, espere passar a noite e, talvez, no dia seguinte se surpreenda com sua nova disposição mais equilibrada e conciliadora.
Cá entre nós, é muito mais fácil dizer o que fazer. Mas, ao falar com você eu também vou aprendendo e quem sabe continue a esperar uma noite antes de dizer o que não devia, isto é, aprenda cada vez mais a deixar para amanhã o que não deveria dizer hoje.

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA