< Página Anterior

04 abr 2018

Dicas para você falar muito bem

  1. A naturalidade http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2007/04/20/ult4385u11.jhtm pode ser considerada a melhor regra da boa comunicação

Se você cometer alguns erros técnicos durante uma apresentação em público, mas comportar-se de maneira natural e espontânea, tenha certeza de que os ouvintes ainda poderão acreditar em suas palavras e aceitar bem a mensagem. Se, entretanto, você usar técnicas de comunicação, mas apresentar-se de forma artificial, a platéia poderá duvidar de suas intenções.

  1. Não confie na memória – leve um roteiro como apoio http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2007/06/22/ult4385u20.jhtm

Para se sentir mais seguro use um roteiro com as principais etapas da exposição e frases que contenham a essência da idéias. Se a memória falhar o roteiro estará à mão para socorrê-lo.

 

  1. Use uma linguagem correta http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2007/08/20/ult4385u28.jhtm

Uma escorregadela na gramática aqui, outra ali, talvez não chegue a prejudicar sua apresentação. Afinal, quem nunca cometeu deslizes gramaticais que atire a primeira pedra. Entretanto, equívocos grosseiros poderão prejudicar a sua imagem e a da instituição que estiver representando.

  1. Saiba quem são os ouvintes http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2007/03/30/ult4385u8.jhtm

Cada público possui características e expectativas próprias, que precisam ser consideradas em uma apresentação.

Procure saber qual é o nível intelectual das pessoas, até que ponto conhecem o assunto e a faixa etária predominante dos ouvintes. Assim poderá se preparar de maneira mais conveniente e com maiores chances de se apresentar bem.

 

  1. Tenha começo, meio e fim http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2007/04/07/ult4385u9.jhtm

Guarde essa regrinha simples e muito útil para organizar uma apresentação: anuncie o que vai falar, fale e conte sobre o que falou.

Depois de cumprimentar os ouvintes e conquistá-los com elogios sinceros, ou mostrando os benefícios da mensagem, conte qual o tema que irá abordar.

 

Em seguida, transmita a mensagem, sempre facilitando o entendimento dos ouvintes. Se, por exemplo, desejar apresentar a solução para um problema, diga antes qual é o problema.

 

Use toda a argumentação disponível: pesquisas, estatísticas, exemplos, comparações, estudos técnicos e científicos, etc.

Se, eventualmente, perceber que os ouvintes apresentam algum tipo de resistência, defenda os argumentos refutando essas objeções.

Depois de expor os argumentos e defendê-los das resistências dos ouvintes, diga qual foi o assunto abordado, para que a platéia possa guardar melhor a mensagem principal. Finalmente, peça que reflitam ou ajam de acordo com suas propostas.

 

  1. Tenha uma postura correta http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2008/09/01/ult4385u80.jhtm

Evite os excessos, inclusive das regras que orientam sobre postura. Alguns, com o intuito de corrigir erros, partem para os extremos e condenam até atitudes que, em determinadas circunstâncias, são naturais e corretas.

Assim, cuidado com o ‘não faça’, ‘não pode’, ‘está errado’ e outras afirmações semelhantes. Prefira seguir sugestões que dizem ‘evite’, ‘ é desaconselhável’, ‘não é recomendável’ e outras semelhante.

Portanto, evite apoiar-se apenas sobre uma das pernas e procure não deixá-las muito abertas ou fechadas. É importante que se movimente diante dos ouvintes para que realimentem a atenção, mas esteja certo de que o movimento tem algum objetivo, como, por exemplo, destacar uma informação, reconquistar parcela do auditório que está desatenta, etc. Caso contrário, é preferível que fique parado.

Cuidado com a falta de gestos, mas seja mais cauteloso ainda com o excesso de gesticulação.

Procure falar olhando para todas as pessoas da platéia, girando o tronco e a cabeça com calma, ora para a esquerda, ora para a direita, para valorizar e prestigiar a presença dos ouvintes, saber como se comportam diante da exposição e dar maleabilidade ao corpo, proporcionando, assim, uma postura mais natural.

Evite falar com as mãos nos bolsos, com os braços cruzados ou nas costas.

 

  1. Seja bem-humorado http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2007/04/27/ult4385u12.jhtm

Nenhum estudo comprovou que o bom humor consegue convencer ou persuadir os ouvintes. Se isso ocorresse, os humoristas seriam sempre irresistíveis. Entretanto, é óbvio que um orador bem-humorado consegue manter a atenção dos ouvintes com mais facilidade.

Se o assunto permitir e o ambiente for favorável, use sua presença de espírito para tornar a apresentação mais leve, descontraída e interessante.

Cuidado, entretanto, para não exagerar, pois o orador que fica o tempo todo fazendo gracinhas pode perder a credibilidade.

 

  1. Prepare-se para falar http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2008/08/11/ult4385u77.jhtm

Saiba o máximo que puder sobre a matéria que irá expor, isto é, se tiver de falar 15 minutos, saiba o suficiente para discorrer pelo menos 30 minutos.

Não se contente apenas em se preparar sobre o conteúdo, treine também a forma de exposição. Faça exercícios falando sozinho, ou se tiver condições, diante de uma câmera de vídeo. Reúna um grupo de amigos, familiares colegas de trabalho ou de classe, e converse bastante sobre o assunto que irá expor.

  1. Use recursos audiovisuais

Use, mas na abuse. Tome cuidado com os excessos. Um bom visual deverá atender a três grandes objetivos: destacar as informações importantes, facilitar o acompanhamento do raciocínio e fazer com que os ouvintes se lembrem das informações por tempo mais prolongado. Portanto, não use o visual como ‘colinha’, só porque é bonito, para impressionar, ou porque todo mundo usa. Observe sempre se o seu uso é mesmo necessário.

  1. Fale com emoção

Fale sempre com energia, entusiasmo, emoção. Se nós não demonstrarmos interesse e envolvimento pelo assunto que estamos abordando, como é que poderemos pretender que os ouvintes se interessem pela mensagem?
A emoção do orador tem influência determinante no processo de conquista dos ouvintes.

 

Superdicas da semana:

– Tenha essas dicas sempre á mão

– Use as dicas como recurso de apoio. Não se escravize a elas

– Faça sua própria relação de dicas observando os bons oradores

– Esteja sempre pronto para quebrar as regras http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2007/12/10/ult4385u44.jhtm em benefício da sua individualidade

 

Para ver outras dicas entre no meu site (https://reinaldopolito.com.br/portugues/dicas.php?id_nivel=15 )

 

Livro de minha autoria que trata desse tema; “Superdicas para falar bem em conversas e apresentações” (também em audiolivro gravado por mim), publicado pela Editora Saraiva.

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA