< Página Anterior

04 abr 2018

Executivo precisa falar bem

Houve época em que os executivos não precisavam se preocupar muito com a comunicação verbal. No máximo tinham como obrigação reunir a tropa e passar as ordens. As pessoas ouviam, entendiam, ou fingiam que entendiam, e obedeciam.

 

Portanto, habilidades oratórias nem sempre faziam parte das competências exigidas na vida corporativa.  Não só não faziam parte como chegavam a ser motivo de zombaria. Quem “ousava” falar diante dos grupos acabava sendo motivo de chacota – esse é metido, quer aparecer.

 

Pouco tempo depois, com a abertura política no país, e consequente abertura econômica, as empresas tiveram de sair da reclusão e botar a cara para fora. Havia necessidade de negociar com outras empresas e, dependendo do porte e da sua importância, enfrentar as câmeras de televisão ou os microfones das emissoras de rádio para dar entrevistas.

 

Apareceu aí a figura do porta-voz.  Um funcionário treinado para falar em nome da empresa. Ninguém podia falar, só ele. De maneira geral era um comunicador eficiente, com conhecimento das diversas áreas da organização e bem sintonizado com os propósitos da companhia. Excepcionalmente havia outro mais ou menos preparado para a função que ficava na regra três.

 

A figura do porta-voz ainda continua firme nas organizações, mas só para entrevistas e situações especiais. No dia a dia, entretanto, todos os executivos estão sujeitos a fazer uso da palavra. Não é possível escalar um porta-voz para se apresentar em todas as circunstâncias. Teria de ser onipresente.

 

Para participar de reuniões e processos de negociação com clientes, fornecedores, investidores e em tantas outras situações próprias do mundo corporativo o executivo de uma ou de outra área precisa estar lá usando a palavra. E deve se sair bem nessa empreitada porque estará representando a imagem da sua organização.

 

Se a comunicação não tiver qualidade, a imagem da empresa poderá ser prejudicada. Dependendo da forma como o fato ocorra o prejuízo poderá ser irreversível. Uma frase mal elaborada, uma reação mais emocional ou destemperada, a falta de resposta adequada para um questionamento poderá pôr tudo a perder.

 

Por isso, as empresas investem cada vez mais no desenvolvimento da comunicação dos seus principais executivos. Sabem da importância dessa preparação e das consequências de estarem ou não prontos para representá-las nas mais diferentes situações. Já no processo de avaliação para admitir profissionais em seus quadros esse é um requisito sempre levado em conta.

 

O fato de um executivo falar sem inibição não é suficiente. Às vezes chega a ser ainda pior, pois quem é muito confiante, mas não sabe organizar e concatenar o raciocínio,  ou quem não sabe avaliar os diferentes tipos de platéia e como se comportar de acordo com as características de cada uma delas poderá fracassar. Gente confiante e despreparada é muito mais perigosa que aquele que tem um pouco de inibição.

 

Quem não se sente tão confiante se prepara melhor, avalia com cuidado o terreno por onde irá caminhar e, por isso, reduz as possibilidades de errar. Portanto, falar bem não significa apenas ser confiante, mas sim dominar todos os fundamentos da oratória, especialmente a forma de preparar a sequência dos argumentos e a maneira correta de enfrentar as objeções.

 

Falar bem exige estudo, treinamento, bom senso, prática e orientação apropriada. Há uma infinidade de livros à disposição e alguns cursos de boa qualidade para aprimorar a comunicação dos profissionais de todas as áreas. São cursos que aproveitam bem o estilo e as características das pessoas para que possam aprender e se desenvolver sem comprometer a espontaneidade.

 

Vale a pena investir nesse aprendizado. Em pouco tempo você ou os profissionais da sua empresa estarão aptos a se desincumbir bem das tarefas que exijam bom nível de comunicação. Para começar leia os artigos publicados nessa coluna. São dezenas de conceitos que já poderão ajudá-lo a melhorar.

 

Superdicas da semana:

– Invista no desenvolvimento da sua comunicação

– Leia livros que ensinam a falar em público

– Inscreva-se num bom curso de Expressão Verbal

– Observe como a maioria dos profissionais de sucesso fala bem

– Leia os artigos publicados nesta coluna

 

Por favor, pôr nos itens abaixo os mesmos links do texto anterior.

Se desejar conhecer outras dicas de comunicação entre no meu site
Atenção – de 29 de agosto a 19 de setembro, vou ministrar aulas de apresentação gratuitas para apresentar meu novo curso. Inscreva-se

 

 

Livros de minha autoria que tratam desse tema: “Como falar corretamente e sem inibições”, “Como falar de improviso e outras técnicas de comunicação”, “Superdicas pra falar bem” (também em audiolivro), publicados pela Editora Saraiva.

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA