< Página Anterior

18 jun 2019

O poder do elogio

Elogie. Com sinceridade. Sim, saber elogiar na hora certa, no momento adequado, da maneira correta pode ser um excelente meio para motivar as pessoas e estreitar relacionamentos.

Por outro lado, elogiar só por elogiar, apenas com o intuito de ser agradável pode comprometer sua reputação e afastá-lo das pessoas. É fácil perceber um elogio falso, que não encontra apoio em evidências concretas.

Ah, vocês são pessoas maravilhosas!  Vocês são formidáveis! Ora, esse tipo de comentário é demagógico e faz com que as pessoas passem a desconfiar de suas intenções.

Se uma pessoa possui uma qualidade ou conquista uma importante vitória, receberá um elogio com alegria e satisfação, pois percebe que as palavras são consistentes e se apóiam na sinceridade.

Não é fácil aprender a elogiar. Quem não tem o hábito de fazer elogios demonstra certo constrangimento ao ressaltar qualidades de uma pessoa ou de um grupo. De maneira geral, quem não está acostumado a elogiar, ao fazê-lo usa um tom de voz é subserviente, abafado e tímido. Fazer elogios honestos e que pareçam verdadeiros exige experiência e longa prática. Estou dizendo “que pareçam verdadeiros” porque não adianta nada ser sincero ao elogiar se quem recebe o elogio não acredita na sua sinceridade.

No nosso curso de expressão verbal temos como filosofia de trabalho destacar apenas as qualidades dos alunos, para que se sintam encorajados e mais confiantes para falar em público. Para que essa tarefa seja bem executada todos os professores se submetem a um intenso treinamento, que chega a levar até cinco anos. Acompanham os professores mais experientes para aprender como eles fazem os elogios de forma natural.

Tome cuidado também para não banalizar. Se você começar a elogiar todas as pessoas que encontra pela frente, correrá o risco de perder a credibilidade. Seja cuidadoso ainda para não generalizar. Se você disser a um subordinado que ele é uma pessoa maravilhosa, passará a ter dificuldades para apontar falhas quando elas ocorrerem.

A boa política é elogiar as tarefas específicas. Por exemplo, “gostei muito da forma como você preparou o relatório”. Desta maneira, você faz o elogio apropriado e continua com autoridade para fazer críticas quando determinada tarefa não for bem realizada.

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA