< Página Anterior

03 jul 2018

O príncipe dos advogados do Brasil

A advocacia brasileira sempre reverenciou esse que foi considerado o príncipe dos advogados, Waldir Troncos Peres. Criminalista extraordinário, orador incomparável, um verdadeiro mestre do júri.

Tive a felicidade de levar Troncoso Peres a muitos eventos do meu curso de expressão verbal. Cada vez que compareceu encantou a platéia com peças oratórias memoráveis, não apenas pela forma eloqüente como sempre se apresentou, mas também pelo conteúdo profundo e tocante de suas mensagens. Todos os ouvintes, independentemente de pertencerem ou não ao ramo do direito, levavam dos discursos desse excepcional orador um ensinamento de vida, uma reflexão, um ponto de análise para orientar suas ações.

Suas apresentações se transformavam em aulas para quem desejasse aprender ou aprimorar a comunicação. O uso do vocabulário adequado, o ritmo da fala, as pausas executadas no momento oportuno, a argumentação lógica e bem concatenada, a ilustração clara e reveladora. Um professor que mesmo sem a intenção de ensinar atuava como grande mestre.

Lembro-me de uma passagem que tocou a todos os alunos do nosso curso pela força inspiradora da sua mensagem. Disse o grande criminalista com volume de voz que alternava a medida que construía de improviso cada frase da sua apresentação:

“Conversando com um contemporâneo de escola e um amigo, Ubirajara, que mora em Jaú. Ele que ficou no mundo empresarial, bem distante da advocacia. E me fazia perguntas a respeito dos colegas de escola. Eu fui lhes referindo aqueles que haviam tido maior ou menor sucesso, que haviam prosperado mais ou prosperado menos. E se verificou então que os prognósticos eram totalmente diversos daqueles que remontavam ao tempo de academia. E ele me perguntou: mas, como pode acontecer isso? Por que não vingou, não prosperou, não fecundou na vida, um moço tão brilhante, tão estudioso, tão sério, tão limpo, tão bom? E eu, sem nenhum temor de errar, dizia ao Ubirajara: ele foi tragado pela vida por uma razão – porque ele foi um covarde, ele foi um medroso.

Em seguida, argumentou, com base na sua extraordinária experiência, que é a partir da comunicação que o advogado pode enfrentar o medo e criar maior capacidade de liderança. Assim, vencerá os desafios da vida.

Por isso, na palestra que proferi no Salão Nobre da OAB de São Paulo, para lançamento do meu novo livro “Oratória para advogados e estudantes de direito”, elegi os exemplos práticos de Troncoso Peres para mostrar a aplicação correta da teoria. A cada conceito teórico lancei mão de exemplos desse magnífico advogado, que emocionaram a platéia. Os advogados que militam há anos nos tribunais, e que tiveram a felicidade de vê-lo em ação, puderam matar a saudade desse ícone da advocacia criminal. Os mais jovens, que estão apenas se iniciando no direito, ou aqueles que ainda freqüentam os bancos das faculdades, que talvez apenas ouviram falar das proezas de Troncoso, puderam conhecer e aprender com sua comunicação inigualável. Mostrei filmes de suas palestras, áudios dos julgamentos em que atuou, li trechos de seus discursos. Reproduzi de memória passagens de seus discursos, que me deram a chance de demonstrar a enorme admiração que sempre tive pelo grande orador. Enfim, usei todo material que colecionei ao longo das últimas décadas para revelar aos advogados das mais distintas gerações como Troncoso foi habilidoso e competente para falar em público.

Estavam no evento dois nomes do direito, que são oradores excepcionais, Luiz Flávio Borges D’Urso, presidente da OAB – SP, e Edilson Mougenot Bonfim, orgulho da promotoria pública do Brasil. Todos admiradores de Troncoso. Compareceu também um conterrâneo muito querido, Fernando Passos, o grande nome do direito na região de Araraquara – outro fã de Troncoso Peres. Ele ficou tão entusiasmado com o que assistiu que combinamos uma palestra semelhante na Morada do Sol para os advogados e estudantes de direito. Irei com enorme prazer.

E, pelo jeito, com os convites que surgiram para que eu faça outras palestras de lançamento do meu novo livro, parece que continuarei com o privilégio de homenagear o príncipe dos advogados.

Há muitas formas para aprender a falar em público, uma delas, e das mais eficientes, é observar os grandes oradores em ação. Por isso, fique de olho nos advogados bons de oratória e procure aprender com seus exemplos.

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA