< Página Anterior

03 jul 2018

Os gestos do Orador Político

Já comentei nesta coluna que o político deve fugir da neutralidade
para falar, que deverá estar sempre nos extremos, ou indignado com
os problemas, ou entusiasmado com as soluções.
Dentro dessa fala mais emocionada existe um ingrediente fundamental que é a gesticulação. Se o político não souber o que fazer com os braços e as mãos quando estiver falando, dificilmente terá êxito nas suas apresentações nos palanques, em ambientes fechados, ou diante das câmeras de televisão.
Uma boa regra a ser observada para os gestos é que quanto maior a platéia e mais inculta, maiores e mais abrangentes deverão ser os gestos, e quanto menor e mais bem preparado intelectualmente for o público, menor e mais moderada deverá ser a gesticulação.
Por exemplo, em praça pública, com o povo reunido e agindo emocionalmente, os gestos deverão ser largos, acima da cabeça, vigorosos, exagerados, porque assim tocarão a emoção daquelas pessoas; já numa reunião pequena, com alguns empresários com boa formação intelectual, os gestos deverão ser reduzidos e mais contidos, porque falarão mais para a razão do que para a emoção.
Diante das câmeras evite fazer muitos gestos porque poderão aparecer demais, desviar a atenção e a apresentação poderá parecer vulgar.
Nesta circunstância faça gestos moderados, da altura da cintura até a altura do peito, e procure não voltar muito depressa à posição de apoio.Gesticule e aguarde com paciência até a complementação do pensamento. Assim, poderá fazer gestos o tempo todo, sem que pareça estar gesticulando de maneira exagerada.
Diante das câmeras prefira usar mais a expressividade do semblante que é mais eficiente na comunicação com o telespectador. Só tome cuidado para não se tornar caricato.
Evite ficar com os braços nas costas, com as mãos nos bolsos, com os braços cruzados, ou se agarrando na mesa ou na tribuna. Tome cuidado também para não deixar os cotovelos grudados no tronco, que poderia passar a imagem de alguém reprimido ou hesitante. Observe ainda que se começar a falar esfregando as mãos estará demonstrando que se encontra pouco à vontade – mesmo que não esteja por que passar esse tipo de informação negativa aos eleitores?!
Se você tiver dúvida sobre como agir com os gestos observe como você se comporta quando está conversando com amigos e familiares nas situações mais íntimas. Os gestos que você usa nessas circunstâncias são os mesmos que deveria usar diante do público.
Se desejar saber mais sobre esse tema leia o livro “Gestos e Postura para Falar Melhor”que publiquei pela Saraiva.

Reinaldo Polito
nº 8

Esses e outros conceitos são desenvolvidos no curso de expressão verbal ministrado pelo Professor Reinaldo Polito.
Escolha o mais apropriado para você – Cursos
“Terminantemente proibida a reprodução sem autorização expressa do autor”

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA