< Página Anterior

22 abr 2019

Abra as cortinas e comece o espetáculo

por Reinaldo Polito

Você pede – Atenção, e… nada; depois suplica – por favor, um minutinho de atenção.

Agora sim, algumas pálpebras pesadas se movimentam e aqueles olhos de peixe morto perdem um pouco do brilho vitrificado e passam a olhar na sua direção. Mas é só um minutinho mesmo, porque em seguida tudo volta como dantes no quartel general do Abrantes. E quartel noturno, onde todos dormem e só um sentinela presta atenção – você.

Se for assim que a tropa se comporta nas suas apresentações – última forma comandante! – está na hora de fazer uma revolução.
O público hoje deseja ouvir um bom conteúdo, mas quase nunca o suporta em vôo solo, exige, para se animar, que seja acompanhado de artilharia pesada.

Exagero? Então dê uma olhada nos palestrantes de agenda lotada. Cada um, a seu modo,sabe como se preparar para o desfile da grande parada. Fazem a platéia chorar, rir, se emocionar, tudo, menos ficar apática e dispersa.
Essa estratégia de guerra não é nova, já faz parte do arsenal dos camelôs há décadas. Com eles não tem bala de festim: ou faturam, ou não comem – é pura questão de sobrevivência.

Você já parou para pensar como é que esses guerrilheiros das ruas, muitos deles analfabetos, ou de poucas letras, conseguem reunir dezenas de pessoas, mantê-las atentas por tempo prolongado e no final, como tiro de misericórdia, vender uma aguinha colorida, que provavelmente não terá nenhuma utilidade?

A água vendida normalmente tem a cor da moda, agora é viágua, azul piscina para facilitar a identificação.
São geniais. Vale a pena conhecer suas táticas de batalha – provocariam inveja até em Napoleão.

Quando participei de uma das matérias do programa Vitrine da TV Cultura, que analisava a comunicação dos camelôs, fui até o centro velho de São Paulo atuando como repórter para entrevista-los.
Fiquei impressionado. Sabiam tudo de comunicação!

Um deles me revelou que para chamar a atenção das pessoas, que passavam apressadas, costumava disparar frases – verdadeiro tiro para o ar – para provocar impacto. Curiosas, diminuíam a marcha e se obrigavam a parar para ouvi-lo.

Outro comentou que enquanto falava ficava atento à movimentação do público. Se os ouvintes começassem a olhar para os lados, para o chão, ou movimentar muito a cabeça, era porque estavam ficando impacientes e prontos para desertar. A tática nessa situação era mudar de assunto, contar uma história leve, curiosa, apresentar alguma novidade para que o interesse fosse reconquistado. Se nada desse resultado punha a Catarina na roda.
Catarina era uma cobra gigantesca que tinha aprendido a fumar. Era infalível, ninguém arredava pé antes das primeiras tragadas.

Um terceiro me disse que, depois de contar muitas histórias engraçadas e fazer o povo rir até sair lágrimas, infiltrava no território “inimigo” os serviços do “agá”. “Agá” é o cúmplice do camelô, que espera o momento apropriado para tomar a iniciativa e ostensivamente comprar o produto, como se tivesse se rendido aos argumentos irresistíveis do vendedor. Não vamos nos esquecer, explicou com jeito matreiro, que o ambiente é de praça de guerra e um “agazinho” bem plantado não prejudica, só serve de isca camuflada.

Catarinas e “agás” à parte, em todos esses casos tivemos exemplos mais do que especiais, que não se aprendem nem no mais avançado curso de pós-graduação. Vá você também conhecer esse campo de batalha. Tire uma tarde de folga, deixe a carteira e o relógio em casa, para evitar prejuízos, e procure aprender um pouco mais sobre comunicação.

O programa é convidativo:

Investimento = zero

Local = centro da cidade

Horário = aberto

Prazo de inscrição = livre

Palestrante = José Severino da Silva

Formação = universidade da vida

Pegue o certificado de conclusão, produza o seu show, abra as cortinas e comece o espetáculo.

Integer ultrices pulvinar sem et lacinia. Mauris sed magna nibh. Suspendisse vestibulum dui libero, sit amet feugiat velit iaculis vel. Aliquam fermentum id ipsum congue facilisis. Aliquam ac nisl diam. Praesent ac euismod diam. Duis nec lorem efficitur, malesuada orci at, dictum libero. Mauris congue suscipit dolor, id auctor ligula lobortis a.

Deixe uma resposta

AULA DE APRESENTAÇÃO GRATUITA